Tag Archives: Nicolas Gaitán

SL Benfica termina campanha na Liga com vitória

Terminou a Liga de futebol 2012/2013. Sport Lisboa e Benfica não venceu a tão desejada competição, mas a suada vitória frente ao Moreirense foi na mesma celebrada como se de uma (outra) final se tratasse.

SL Benfica v Moreirense

O Benfica veio para o jogo com o Moreirense sabendo que só uma vitória sobre os jogadores de Moreira de Cónegos e uma surpresa por parte do Paços de Ferreira lhes faria celebrar a conquista da Liga e as faixas de campeão. Embora muitos adeptos se tivessem deslocado à Catedral para apoiar o Benfica, acreditando que ainda seria possível tal feito, também muitos pensaram que seria muito difícil isso acontecer, pois a decisão não estava somente nas “mãos” dos encarnados.

O Benfica não começou bem e o seu jogo era, aliás, algo lento e mesmo adormecido e não foi uma grande surpresa ver o Moreirense marcar primeiro, passados 43 minutos. Isso quis dizer que o Benfica ia para o intervalo a perder por 0-1. A tarde não estava a correr de feição para o Glorioso e se muitos já pouco acreditavam que fosse possível sermos campeões, então aquele golpe acentuava ainda mais esse sentimento.

Jogada SL Benfica v Moreirense

A segunda parte foi já mais perto daquilo que o Nosso Clube sabe fazer, com um futebol mais fluído, mais atacante, com melhor controlo e posse da bola, obrigando o adversário a “esticar” as suas posições, criando um pouco mais de espaço. E não foi com espanto que o Estádio da Luz fez a sua primeira festa, com o golo de Oscar Cardozo. Um cabeceamento bem concretizado na pequena-área, sem hipótese para o guarda-redes, após cruzamento de Nicolas Gaitán, decorriam 50 minutos.

Cardozo celebra golo v Moreirense

Com um golo já marcado, o Benfica correu atrás do segundo, aquele que poderia dar um pouco mais de tranquilidade à equipa e aos adeptos, que já só pediam uma (boa) vitória. E tiveram que esperar mais 30 minutos para que tal acontecesse. Salvio cruza para a pequena-área, onde encontra Lima, que cabeceia para a defesa do guarda-redes, mas a bola regressa para Lima que remata de forma algo acrobática (um vólei) de pé direito, fuzilando a baliza. Estava feito o segundo e festejava-se novamente na Luz.

Lima marca v Moreirense

Chegou o minuto 90+ e seria desta que o Benfica conseguiria manter o resultado e não deixá-lo fugir no último minuto… outra vez?! Se muitos adeptos (benfiquistas e não só) falavam já numa maldição do minuto 92-93, após os dois últimos jogos, tal pensamento desvaneceu-se, pois o árbitro assinalou uma grande penalidade a nosso favor, após um jogador do Moreirense ter impedido a bola para dentro da baliza com o braço direito. Para além da penalidade ter sido assinalada, o jogador adversário foi também expulso. Lima correu, chutou e marcou. Estava feito o 3-1 para o Benfica e a “maldição” (que nunca existiu) desapareceu.

Lima celebra golo v Moreirense

Lima chega aos 30 golos que tanto queria marcar esta época e isso foi também um grande feito para o avançado brasileiro que merece com todo o mérito. O Sport Lisboa e Benfica não foi campeão, mas jogou sempre à campeão, durante toda a época. Houve muitas lágrimas no Estádio da Luz por não termos conquistado o campeonato, mas foram mais as palmas e palavras de agradecimento e incentivo para o próximo jogo e futuro, pois fomos sem a menor sombra de dúvida a melhor equipa esta época.

Jogadores e equipa técnica foram fantásticos e dão-nos grandes esperanças para a próxima época. Sabemos que temos uma boa equipa e estrutura para saltos ainda mais altos e sucessos desportivos mais regulares. Tenho orgulho em ser benfiquista e em apoiar estes jogadores e equipa técnica. Só podemos esperar que melhores dias estão pela frente e que seremos mais vezes vencedores e campeões.

Estádio da Luz cheio v Moreirense

Força Benfica! Onda Positiva!

SL Benfica empata com Estoril

O Sport Lisboa e Benfica não foi além de um empate a um golo com o Estoril. Com este resultado, o Benfica fica apenas com uma vantagem de 2 pontos em relação ao mais directo rival, com o próximo jogo na cidade do Porto a tornar-se de ainda maior importância para o desfecho da Liga.

Lima v Estoril

O golo do Estoril foi marcado por Jefferson, aos 59 minutos. Se foi um cruzamento, se foi um remate intencional, só o jogador do Estoril o poderá confirmar, mas o que é certo é que o guarda-redes do Benfica Artur não lidou bem o lançe e acabou por deixar entrar a bola na sua própria baliza, dando a vantagem aos canarinhos.

Maxi Pereira celebra v Estoril

A resposta do Benfica não levou muito. Aos 68 minutos, Maxi Pereira igualou para os encarnados. Nicolas Gaitán deixou a bola para o defesa uruguaio, que rematou de forma certeira para dentro da baliza do Estoril.

Ainda houve tempo para mais um “episódio” no jogo, com Carlos Martins a ser expulso no Benfica por acumulação de amarelos. Com apenas 10 jogadores, o Benfica tentou defender o resultado, uma vez que os jogadores mostravam sinais de cansaço e 1 ponto sempre seria melhor que nenhum ponto conquistado.

Este empate mantém o Sport Lisboa e Benfica no 1º lugar da Liga, mas agora com uma vantagem de apenas 2 pontos. No próximo Sábado o duelo entre águias e o seu rival vai ser determinante para o fim do campeonato. O Benfica necessita que os seus adeptos continuem a apoiar os jogadores e a equipa técnica, agora mais do que nunca. Acreditamos até ao fim!

Força Benfica! Onda Positiva!

SL Benfica na Final da Liga Europa!

Que noite! Que noite! Que noite! Uma que todos nós benfiquistas iremos lembrar e recordar para o resto das nossas vidas! O Sport Lisboa e Benfica derrotou o Fenerbahce por 3-1 e passou à Final da Liga Europa.

Adeptos do Benfica v Fenerbahçe

Estávamos todos à espera deste dia, o qual chegou e acabou na perfeição. Uma moldura humana espectacular no Estádio da Luz, muito apoio à nossa equipa e uma sensação de que estávamos perto de fazer história no Nosso Clube. Todos nós acreditávamos que era perfeitamente possível ganhar aos turcos e que o Inferno da Luz se faria sentir em todo o jogo.

O jogo começou da melhor maneira possível, com Nicolas Gaitán a marcar à volta dos 9 minutos. Lima, do lado direito, viu o extremo argentino e centrou. Gaitán “só” teve de tocar a bola com o lado de fora do pé esquerdo, fazendo a bola viajar para o fundo da baliza, não antes sem tocar no poste turco. Foi a primeira explosão de alegria na Catedral e a confiança era ainda maior de que a noite era nossa.

Gaitán golo v Fenerbahçe

Mas claro, em todos os sucesso há sempre uns “calafrios” e o Fenerbahce acabou por chegar à igualdade no marcador através de uma penalidade concedida por Garay – mão na bola no entender do árbitro e Dirk Kuyt não falhou. Os turcos passavam para a frente da eliminatória e o Benfica tinha agora a missão de marcar dois golos. Era possível ainda.

Eis que chega Tacuara. Após receber um passe de Enzo Perez, que tinha cobrado um livre descaído para o lado direito do ataque benfiquista, Oscar Cardozo recebe, vira, ajeita a bola uma vez mais e remate rasteiro e cheio de colocação para o fundo da baliza. Era o delirio outra vez na Luz e faltava agora só mais um golo para o Sport Lisboa e Benfica carimbar o passaporte para embarcar rumo a Amesterdão.

Cardozo marca v Fenerbahçe

O intervalo acaba com o Benfica a ganhar por 2-1, mas no conjunto das duas mãos estava tudo empatado, se bem que o Fenerbahce ainda passaria se o mesmo resultado permanecesse. Mas assim não foi. A noite era do Benfica, de todos os adeptos benfiquistas e ninguém nem nada iria alterar isso.

Entra em cena mais uma vez Oscar Cardozo. Após um lançamento lateral de Salvio, a bola chega ao Capitão Luisão que, no meio da área turca e de jogadores turcos, toca a bola em direcção a Cardozo (ainda toca num adversário) e este, com total frieza e sentido de baliza, remata com força e colocação suficientes para bater o guarda-redes turco. Parecia que a Catedral vinha abaixo. As câmaras de televisão tremiam com o barulho e movimento dos adeptos a celebrar. 3-1 e de certeza que Benfica não deixaria fugir este pássaro.

Cardozo golo v Fenerbahçe

O Benfica soube então aguentar os turcos até ao fim e após o apito final foi a alegria total dentro do relvado, nas bancadas e pelo resto do mundo. A família benfiquista festejou mais uma vitória (só isso) e agora vamos todos estar em Amesterdão, seja de corpo ou seja de alma. Estão todos de parabéns, ainda não ganhámos a Final, mas todos acreditamos ser possível, com a excelente equipa (jogadores e técnicos) que temos.

Jogadores Benfica celebram v Fenerbahçe

Força Benfica! Onda Positiva!

Fenerbahce 1 SL Benfica 0 – Ainda é possível chegar à Final

O jogo de ontem à noite em Istambul não correu bem para o Nosso Clube. Não conseguimos ter tanta posse de bola como normalmente o fazemos e gostamos e isso reflectiu-se no resultado. O Benfica saiu de Istambul com um défice negativo de um golo na bagagem, mas com a 2ª Mão ainda por jogar, no “outro inferno”, só se pode acreditar que é possível ganhar o jogo e chegar à Final.

Aimar v Fenerbahce

Foi com alguma surpresa que vi Pablo Aimar a titular neste jogo frente ao Fenerbahce. Admito que estava mais à espera que André Gomes, Carlos Martins ou mesmo Gaitán ocupassem esse lugar, uma vez que Aimar não tem jogado muito esta época e a sua condição física não é das melhores, por falta de ritmo de jogo precisamente. Preferia que tivesse entrado na equipa mais perto do final do jogo, mas não fiquei surpreendido por ter sido substituído ao intervalo.

Ola John v Fenerbahce

Foi um jogo menos conseguido do Sport Lisboa e Benfica, no qual não conseguiu ter a posse de bola como gosta. A defesa tremeu várias vezes e poderíamos até ter sofrido mais golos, é verdade, mas também é verdade que poderíamos ter marcado pelo menos um golo. No entanto, um golo sofrido não é o fim do mundo e como Jorge Jesus disse e muito bem, está tudo em aberto para a 2ª Mão, porque o Benfica é muito forte em casa e com o apoio incondicional dos adeptos, o tal 12º jogador imprescindível, o Benfica tem tudo para sair da Catedral com bilhete reservado para Amsterdão.

Salvio v Fenerbahce

Vamos encher o Estádio da Luz, a Catedral do futebol português, vamos apoiar o Nosso Clube, o Glorioso de Portugal, os nossos jogadores que dão tudo em campo para ganhar, e acreditar que é possível vencer o adversário turco e passar à Final da Liga Europa! São nestes jogos que se vêm os verdadeiros adeptos, não nas vitórias! Eu acredito, e tu?

Força Benfica! Onda Positiva!

Sport Lisboa e Benfica vence Sporting 2-0

Que noite de futebol! Que melhor maneira de terminar um fim-de-semana e começar a nova semana após o jogo de ontem à noite entre Sport Lisboa e Benfica e Sporting! O Estádio da Luz quase cheio, com 62.553 espectadores, um ambiente antes, durante e depois do jogo totalmente eléctrico, fantástico, arrepiante e impossível de ignorar, fosse nas imediações da Catedral como em qualquer café ou casa composto por benfiquistas.

Sempre disse que o Benfica não teria um jogo fácil, até porque o Sporting vinha de uns moralizadores 3 jogos consecutivos a ganhar, mas especialmente porque neste jogos, nestes dérbis, a diferença (abismal) pontual entre os clubes não conta muito e são nestes jogos que os jogadores se querem realmente mostrar, estão todos motivados para mostrar serviço. É certo que o adversário esteve por cima em algumas partes do jogo, o que é normal, mas o Benfica marcou dois belos golos e teve outras oportunidades para marcar, certamente mais que o adversário.

Os golos

O 1º golo do Benfica chegou ao minuto 36 da primeira parte. Oscar Cardozo passa para Nicolas Gaitán, que centra do lado esquerdo para ao meio da grande-área. O avançado brasileiro Lima não chega à bola, mas atrás dele está Salvio que chega sim à bola e faz um remate estupendo com o pé esquerdo, com a bola a descrever ainda um certo arco antes de entrar na baliza adversária. Estava feito o primeiro e a partir daí o Sport Lisboa e Benfica começou a jogar melhor o seu futebol habitual e a impor mais a sua autoridade no jogo.

Salvio marca v Sporting

O ambiente na Catedral do futebol português (qual Jamor??) após o golo de Salvio aqueceu ainda mais, depois de um início algo complicado por parte do Benfica, onde demorou uns minutos para encontrar o ritmo de jogo e conseguir jogar aquilo que sabe jogar e aquilo a que nos habituou desde que Jorge Jesus tomou conta do futebol do Benfica. Com o resultado ao intervalo a favorecer os encarnados (1-0), os adeptos estavam um pouco mais descansados mas também convictos que a equipa poderia chegar a mais golos, se continuassem a jogar o seu futebol.

A 2ª parte começa como acabou a primeira, com o adversário a continuar a tentar jogar o seu futebol, mas com o Sport Lisboa e Benfica a controlar muito bem os lances e a também continuar a impor o seu (melhor) futebol e a tentar encontrar novamente espaços e oportunidades para levar mais perigo à baliza sportinguista. Não me vou adiar mais, está aí o 2º golo (e que golo!) do Benfica.

Nicolas Gaitán, que durante o jogo perdeu de facto várias bolas e lances, assumiu a jogada, com a bola colada ao seu pé esquerdo, finta dois jogadores do Sporting, passa a bola para Salvio, que lhe devolve de primeira, e também de primeira Gaitán cruza com o seu pé “mais fraco”, indo a bola pelo ar encontrar o pé direito de Lima, que sem deixar a bola cair, chuta em “vólei”, parando a bola só no fundos das redes do guarda-redes sportinguista, decorria o minuto 75. Isto, meus senhores e minhas senhoras, foi simplesmente um verdadeiro HINO ao futebol!

Lima celebra v Sporting

Toda a Catedral levantou-se e celebrou todo um lance genial, do princípio ao fim, desde a enorme inteligência de Gaitán, à simplicidade de Salvio, até ao pormenor difícil mas acrobático e esplendoroso de Lima. Este lance do golo percorre já todo o mundo, fruto das redes sociais e todos já afirmam que é, de facto, uma linda jogada e um golo de levantar todo e qualquer estádio.

A partir daí o Sport Lisboa e Benfica controlou ainda mais o jogo, sem que o Sporting tivesse grandes oportunidades ou colocasse o resultado em real perigo e o jogo terminou mesmo com a vitória importantíssima do Glorioso por 2-0. Não vamos falar das palavras vindas dos “verdes”, principalmente do treinador e presidente (que classe!), pois nos últimos jogos foram também beneficiados mas tiveram a sensatez de não falar, pois os jogos estavam ganhos. Quem com pedras mata…

Celebrando 2º golo do Benfica v Sporting

Decerto que os benfiquistas estão ainda a celebrar a grande vitória de ontem, mas está aí à porta mais uma final, na qual todos nós – adeptos, equipa técnica e jogadores – nos devemos concentrar. Passo a passo, jogo a jogo, até à vitória final.

Força Benfica! Onda Positiva!

SL Benfica na Final da Taça de Portugal

O Sport Lisboa e Benfica está na Final da Taça de Portugal, no Estádio do Jamor, depois de ter empatado no Estádio da Luz ontem à noite com o Paços de Ferreira 1-1.

Taça Portugal

Depois de 8 anos sem ter pisado o relvado do Jamor (a última vez foi contra o Vitória de Setúbal, em 2005, vencedor dessa Final), o Nosso Clube regressa ao “seu” outro estádio, para defrontar ou o Vitória de Guimarães ou o Belenenses, na outra Meia-Final da Taça de Portugal.

O jogo

Não foi um jogo espectacular por parte do Benfica, ou mesmo por parte do Paços de Ferreira. Aliás, foi um jogo algo… morno, sem muito tempero. Algumas razões podem ter contribuído para isso, como por exemplo o cansaço dos jogadores, que começa a fazer-se sentir a cada jogo, ou o facto do Benfica ter uma vantagem de 2 golos da 1ª Mão. Seja qual a razão para uma exibição algo “amarela”, o que interessa é que o Benfica está na Final.

O Benfica começou bem a partida, a criar várias oportunidades e vários lances de perigo nos primeiros 15 minutos, afirmando a intenção de querer mandar no jogo e confirmar a sua passagem à Final o mais rápido possível. No entanto, a primeira parte acabou com um empate a zero golos, mesmo que os encarnados tenham apresentado em campo o seu melhor onze inicial.

A 2ª parte foi mais ou menos do mesmo, com as duas equipas a continuarem com um jogo “amarelado”, mas o Benfica acabaria mesmo por passar na frente do marcador através do goleador-nato Oscar ‘Tacuara’ Cardozo, que rematou bem forte, rasteiro e colocado para o fundo da baliza, após um cruzamento de Nicolas Gaitán do lado esquerdo do ataque benfiquista – estavam decorridos 53 minutos.

Cardozo marca v Paços de Ferreira

A eliminatória ficava assim em 3-0 para o Benfica e se já era difícil para o Paços de Ferreira recuperar de dois golos em plena Catedral, recuperar de três seria mesmo missão (quase) impossível. Mesmo sem jogar espectacularmente, o Benfica marcava a largos passos o seu regresso ao Jamor.

Com o resultado praticamente feito, os jogadores do Benfica aproveitaram ainda mais para gerir o esforço físico e o resultado, e jogar mais “inteligente”, mas por vezes isso pode dar lugar a certos erros, o que acontece exacta e principalmente por volta do minuto 78-79, quando o defesa uruguaio encarnado Maxi Pereira perde a concentração e “passa” a bola para uma espaço vazio, perto da grande-área do Benfica, para onde correu Cícero, que fintou um jogador encarnado e rematou rasteiro para o canto da baliza, fazendo a igualdade.

Se bem que o Benfica não estivesse a fazer um grande jogo, ou um jogo muito bonito e interessante, não se percebe a reacção dos adeptos benfiquistas em assobiar certos lances ou jogadores ou mesmo decisões dos mesmos jogadores. O resultado, e consequente passagem, estava praticamente assegurado, não havia necessidade de entrar em loucuras e grandes correrias para marcar o 2º golo, ou criar jogadas de belo efeito artístico, tinha que se “segurar” a integridade e frescura física o mais possível, portanto, em vez de assobiarem e mostrarem completo desagrado por certas jogadas, porque não apoiar e incentivar ainda mais os jogadores para não desistirem, para lhes darem aquela força anímica que pode sempre conseguir um jogador a encontrar “extra forças” para fazer uma jogada?

Apoio dos adeptos do Benfica

É sempre muito mais fácil criticar, fazer comentários negativos, mas é sempre muito mais eficaz apoiar, incentivar, motivar e puxar pelos jogadores, para conseguirem os melhores resultados. O que os jogadores e equipa técnica necessitam neste momento, até ao fim da época oficial de futebol, é de apoio positivo incondicional, sem parar, não o contrário.

O Sport Lisboa e Benfica regressa à sua “segunda casa” – o Estádio do Jamor. Com quem jogamos na Final da Taça de Portugal… não nos interessa. O que interessa é que vários benfiquistas vão estar lá presentes (e muitos mais em maior número que não vão poder estar no estádio), a apoiar, a incentivar, a motivar, a puxar pela equipa para que consiga marcar golos e vencer a partida, com maior ou menor dificuldade. Vamos lá a apoiar o Nosso Clube, incondicionalmente!

Força Benfica! Onda Positiva!

SL Benfica esmaga Rio Ave!

O tal “Rolo Compressor”, termo que foi dado ao Sport Lisboa e Benfica na época em que Jorge Jesus ingressou no Nosso Clube, época em que fomos campeões e démos algumas goleadas (daí o termo), apareceu mais uma vez no Estádio da Luz e desta vez a “vítima” foi o Rio Ave.

Sábado viu o regresso do Benfica aos jogos, depois de sensivelmente duas semanas sem jogar, devido aos compromissos das selecções, para as qualificações para o Campeonato do Mundo no Brasil, a realizar-se no próximo ano. Os benfiquistas e simpatizantes estavam assim, carentes do futebol encarnado, um futebol atraente e vistoso, sempre com grandes possibilidades de espectáculo.

Os golos

Não vamos perder mais tempo e vamos logo ao que interessa – os golos marcados no jogo. O 1º golo foi da autoria de Melgarejo, que até estava para não jogar, devido aos problemas musculares que tinha apresentado durante o tempo que esteve com a sua selecção do Paraguai. Uma boa investida de Nicolas Gaitán pela esquerda, onde cruzou sem grande oposição. A bola acabou por encontrar os pés de Melagrejo, que limitou-se a fuzilar a baliza defendida por Oblak (guarda-redes emprestado pelo Benfica). Estava feito o primeiro da partida (minuto 11) e o 2º na conta pessoal do defesa-esquerdo “guarani”.

Melgarejo celebra v Rio Ave

O Benfica entrou na partida muito concentrado e a jogar bastante rápido, controlando o jogo e na sequência de um canto aos 15 minutos, marcado por Nicolas Gaitán, Matic subiu mais alto na pequena área e cabeceou para o fundo da baliza, numa boa rotação de cabeça. Estava feito o 2-0 e o Benfica confirmava a sua superioridade no jogo. Entrada fulgurante dos encarnados!

Matic celebra v Rio Ave

O 3-0 foi marcado por Lima, aos 42 minutos. Uma jogada bem conseguida por parte de Enzo Perez na direita, que cruza milimetricamente para onde estava o avançado brasileiro, que limitou-se a tocar a bola com o pé direito e enviá-la para o lado direito de Oblak, que não teve a mínima hipótese. 3 golos do Benfica sem resposta ao intervalo e os cerca de 45 mil adeptos nas bancadas da Catedral gostavam do espectáculo e estavam mais sossegados.

Golo de Lima v Rio Ave

A 2ª parte do jogo começa practicamente com mais um golo do Benfica, mais uma vez de Lima. O avançado aproveitou um erro defensivo dos nortenhos e de pé esquerdo, de fora da área, remata com um belo efeito, para o canto superior da baliza, não dando qualquer hipótese ao guardião Oblak, estavam decorridos 49 minutos. Este foi o golo nº 100 do Sport Lisboa e Benfica esta época, em todas as competições.

Lima celebra v Rio Ave

O golo do Rio Ave surgiu dois minutos depois. Tarantini centra pela direita, mas a bola acaba por “encontrar” a cabeça de Hassan, sem que o jogador tivesse qualquer intenção de o fazer, traindo o guarda-redes Artur e entrando na baliza.

Minuto 72 e já com o Rio Ave reduzido a 9 jogadores, fruto das expulsões de Wires e Edimar, e acontece o grande momento do Benfica e de uma jogador em especial – Lima faz o seu terceiro do jogo e o seu primeiro hat-trick de águia ao peito. Jogada de insistência por parte do Benfica na esquerda, a bola chega a Cardozo (que já havia entrado) que, com uma grande visão, toca a bola para Melgarejo que, seja de propósito ou não, toca por sua vez para trás, onde está Lima, que só tem de rematar forte e rasteiro para o fundo da baliza.

Hat-trick de Lima v Rio Ave

O 6º e último golo da noite foi da autoria de Enzo Perez, ao minuto 82. Boa jogada por parte de Ola John no lado direito, consegue fintar e tirar dois adversários da jogada, no fundo da linha, vem para dentro e remata cruzado de pé esquerdo, mas a bola bate no poste mais distante e encontra o médio argentino, que simula o remate à primeira para ganhar melhor posição de remate e por fim remata seco e forte para o fundo das malhas.

Enzo Perez v Rio Ave

Foi um excelente jogo por parte do Benfica, sem dúvida, onde foi a melhor equipa, teve mais objectividade, mais controlo, mais incisão e o resultado não se contesta. As expulsões do Rio Ave foram justas, mas a equipa nortenha bateu-se bem e poderia até ter marcado um par de golos.

Parabéns ao Sport Lisboa e Benfica por mais uma vitória e mais uma exibição conseguida e profissional. Agora, venha o Newcastle na 5ª Feira!

Força Benfica! Onda Positiva!